De onde vem o ciúme? Saiba Tudo — Giorgia Matos, Psicanalista
Mulher enciumada ao flagrar namorado tirando casquinha de outra moça

De onde vem o ciúme?

Ciúme, o medo da perda” é um livro do escritor Eduardo Ferreira Santos, e fala do ciúme de uma forma geral, inclusive citando mito, história, filosofia e literatura.

Uma coisa que tenho que concordar com ele: temos pouca literatura brasileira a respeito do ciúme. Para os americanos, a pessoa que é vítima do ciúme está sendo ofendido, invadido e isso deve ser eliminado.

Acho que por isso tem tanta literatura sobre ciúme nos Estados Unidos. Aqui a gente pouco vê. O ciumento fica no vácuo, à margem, sem cuidados e sem orientação.

Mas nem tudo está perdido, o ciúme patológico é explorado aqui em sua essência, aquele que passou do limite do aceitável e está causando constrangimento e dor a quem o sente e ao seu parceiro. As vezes até aos familiares e amigos próximos.

Eu tenho outros textos aqui em meu blog que falo de uma maneira mais informal e didática mas gostaria aqui, nesse texto, de explorar um pouquinho (pouquinho só) da psicanálise.

Já que Eduardo Ferreira Santos fala bastante nos ensinamentos de Freud vou pegar uma carona com ele e comentar alguns aspectos que acho relevante.

O que o ciúme tem a ver com o seu inconsciente?

Rapaz tentando ver as mensagens no celular da namorada sorridente

Se você quer saber o que se passa em seu inconsciente aqui é mostrado um pouquinho desse mistério e também onde o seu ciúme provavelmente está alojado.

Sim, porque você não é aquela pessoa que dormiu e de repente acordou ciumenta. Isso já vem de longa data, foi uma construção trabalhada em seu inconsciente desde sua infância.

Ter ciúme é normal. Perfeitamente normal. O que não é normal é o ciúme patológico, aquele que te tira do eixo.

Temos várias lembranças do nosso passado, e algumas delas bem traumáticas, dolorosas e nós tratamos, inconscientemente, de guardá-las bem escondidas para que não nos causem dor.

Reprimimos esses sentimentos, para que não haja um sofrimento constante. As vezes sonhamos com esses fatos traumáticos, você acredita?

Pois sonhamos sim e nem sabemos, porque ele vem disfarçado, vem com uma aparência diferente da que foi vivida.

Mas te digo uma coisa importante: tem como você saber o que aquele sonho representa, e um psicanalista nessa hora é essencial para te ajudar nessa busca. Entendemos várias lembranças reprimidas através dos sonhos, depois de decifrados.

E por que falo disso? Porque um ciúme exagerado que você esteja tendo hoje pode ser consequência de algo vivido em tempos passados e que está bem guardado, reprimido em seu inconsciente.

Freud chama de conteúdo manifesto e conteúdo latente. O manifesto é o que você vê e verbaliza. O latente é o real significado que aquele sonho tem.

Saindo um pouquinho do passado e vindo para hoje… sabia que simplesmente você pode estar projetando no parceiro uma vontade que VOCÊ tem de trair? De estar com outra pessoa?

Aí, para você não se sentir tão culpado desses pensamentos você o atribui ao seu parceiro. Uma forma de abrandar o ego e se livrar do sentimento de culpa.

Pense nisso da próxima vez que acusar de seu parceiro olhar para uma moça bonita que cruzou a esquina e ele olhou, digamos que… de relance. Será que não é você que nutre uma certa vontade de estar olhando para os rapazes?

Claro que tudo isso que falei agora ocorre a nível de inconsciente, por isso é tão difícil ter certeza de que se trata mesmo desse mecanismo de defesa da projeção.

Ciúme, o medo da perda (opa, peguei emprestado o título do livro de Eduardo Ferreira) pode ser simplesmente o mecanismo de defesa de deslocamento. Talvez você esteja com medo de perder o pai, medo do pai falecer e não ter quem provenha seu sustento.

Pode ser medo de qualquer outra coisa, este foi apenas um exemplo, se formos pensar em termos de inconsciente, de mecanismo de defesa do ego, para evitar sofrimento maior, como disse antes.

Poderia passar o dia todo aqui falando sobre os ricos ensinamentos de Freud, mas o texto ficaria bem extenso, então deixo para quem queira se aprofundar no assunto a dica do livro “Ciúme Patológico, Passando dos Limites. ” Lá falo detalhadamente sobre os vários aspectos inconscientes que estão fazendo você sentir esse ciúme doentio.

O que causa o ciúme patológico?

Criança que sofre negligência tem uma tendencia a se tornar ciumenta

Quase tudo gira em torno da baixa autoestima, sentimento de inferioridade, negligência afetiva vivida na infância e tantos outros fatores que vem de “muito antigamente” e que precisam ser bem trabalhados para sua total superação.

Então, pense comigo: sentir ciúme é ruim, claro, mas ele pode ser de grande ajuda, fazendo você entender e modificar vários pensamentos e sentimentos que vem lá do seu passado e estão te incomodando agora.

Basta olhar para eles com carinho e atenção e ver o que esse sentimento está trazendo para o hoje, o aqui e o agora e que está influenciando tanto o que você vive no presente.

Deixe um Comentário:

1 Compart.