Relacionamento abusivo: você é vítima de violência psicológica?
Abuso e violência psicológica

Relacionamento Abusivo: Como Descobrir Se Você Está Sendo Vítima de Violência Psicológica

Você sabe o que significa relacionamento abusivo? Será que você está sendo vítima de violência psicológica?

Pode ser que você esteja vivendo um pesadelo em seu relacionamento e nem ao menos passa por sua cabeça que o comportamento do seu parceiro é abusivo.

E quando você descobre, fica chocada. Isso mesmo. É isso que acontece com a maioria das pessoas que se dão conta de que estão sofrendo abuso psicológico dentro de casa.

Às vezes o relacionamento acaba e a pessoa só vai descobrir a violência depois que já se passaram vários anos. O problema é que as consequências daquele comportamento ficam, trazendo, além de dor, algumas doenças psicossomáticas.

Mas tem como você descobrir se está passando por esse abuso?

E tem como se defender do abusador?

Claro que tem! E só depende de você.

Desvendando o Comportamento do Abusador

Descobrir se você está se relacionando com uma pessoa que prejudica sua autoestima com comportamento inadequado não é tão difícil assim.

Depende apenas de uma observação atenta.

No início ele se mostra muito amoroso, carinhoso e dedicado. Te dá presentes e demonstra sentir um ciúme romântico. Até aí tudo bem. Você se sente amada e está tudo transcorrendo normalmente.

Quem sabe você é uma pessoa carente afetivamente e nunca teve tanta atenção de alguém, ficando, assim, vulnerável a pessoas abusivas.

Em um segundo momento ele começa a exacerbar suas  próprias qualidades, para te impressionar. Te deixar “na dele”. Até aí tudo bem também — você diria.

Nada de mais ele mostrar seus atributos, mesmo porque isso faz parte da conquista.

O problema aparece depois que ele percebe que você já sucumbiu a seus encantos.

O comportamento a partir daí vai mudando.

As brigas começam sempre sem motivo aparente, ou seja, por qualquer bobagem ele inicia uma confusão só para ver você atordoada, tentando se explicar e se justificar, quando, na verdade, você não sabe nem qual o sentido dessa briga.

Mas você pensa que todo relacionamento é assim: cheio de altos e baixos e no final todo mundo se entende.

Em outro momento ele não deixa você usar saia porque diz que está vulgar e se sair com você assim sentirá vergonha.

Faz você se afastar de suas amizades alegando que elas só te levam para baixo. Que são pessoas inadequadas para seu convívio.

E o que você faz? Se afasta!

Depois começam os xingamentos, grosserias, indelicadezas e até traições.

Mas, por um motivo que você não entende, ele reverte a situação e consegue fazer você ir atrás dele pedindo desculpas.

Está chocada? Pois é. Isso acontece demais. E a maioria das mulheres não sabe exatamente o que está acontecendo em seu relacionamento. Acham que esse comportamento é normal e todo casal vive assim.

E o pior é que essas mulheres vivem sensações de frustração, decepção, raiva, mas depois passa. Elas tratam de arrumar uma desculpa para o que aconteceu. E costumam trazer a culpa para si.

O pensamento é: “com certeza fiz alguma coisa para ele ficar zangado”.

Acontece também do comportamento do abusador não ser tão claro assim. O abuso psicológico é geralmente velado, é sutil.

Ele já fez piadinha sem graça com sorrisinho irônico? Já te xingou, ignorou, deu as costas para você em uma reunião com amigos? Vive te criticando e dizendo que você não é capaz? Aponta seus defeitos e se queixa de tudo que você faz? É ciumento patológico e dá vexames em qualquer ambiente?

Pois é. Para o agressor psicológico, nada do que você faz está certo ou digno de confiança. Ele te menospreza, te maltrata, te humilha.

Você se cala, chora, sofre e depois ainda pede desculpas?

Sinto muito, mas você é uma vítima de um abusador psicológico e está, definitivamente, em um relacionamento abusivo.

Mas calma! Tem como você sair dessa. E por cima.

Como se Livrar de um Relacionamento Abusivo

Sair de um relacionamento abusivo nem sempre é tão fácil assim. Uma coisa é você estar ciente de que é vítima de violência psicológica, outra bem diferente é sair dessa situação.

Como ele já vem com esse comportamento agressivo há muito tempo, você está em migalhas. Você se sente realmente do jeito que ele sempre te apontou: fraca, feia, burra, imprestável, incapaz e por aí vai…

Sua autoestima está aniquilada, depois de tanta agressão. Você provavelmente já se afastou das amizades, familiares e colegas de trabalho. Você não tem força nem para procurar ajuda.

Pois está na hora de você mudar essa situação. E depende muito de você mesma. O primeiro passo é buscar informação e atestar que, de fato, está sofrendo abuso.

O segundo passo é se empoderar. Mas se empoderar como, se você está se sentindo um “lixo”?

Fingindo. Você já ouviu a frase que diz que “remédio para doido é outro doido na porta”? Isso mesmo.

Você vai fingir até SER. Grave isso!

Mostre que você tem autoestima boa, que é independente, auto-suficiente, dona de si e que nada a afeta.

Não se permita mais ser abusada, manipulada, subjugada, xingada.

Você vai ter que se empoderar. Dar um basta. Resgatar sua autoestima que deixou lá atrás.

Tire o foco dele e projete o foco em você. Ele é o abusador, você é a vítima. Se ele vir que você baixou a cabeça, ele monta! Se ele vir que você tem medo de perdê-lo, pronto! Acabou pra você!

Não dê poder a ele. Ignore-o e dê seu mais lindo sorriso irônico.

O abusador psicológico é quase um psicopata, por isso, não tente medir forças com ele, porque ele sempre dará a última palavra e irá te humilhar ainda mais. A dinâmica dele é essa: te humilhar para se sentir superior.

Procurando Ajuda Profissional

Procurando ajuda profissional

Quando a situação já chegou a um extremo que você não tem mais forças nem para seguir essas pequenas dicas que eu dei, é hora de procurar ajuda profissional.

É normal nessas situações de relacionamento abusivo a vítima estar com a autoestima tão baixa que não tem mais nem vontade de reagir. Às vezes está ansiosa, depressiva e não sente sequer que mereça ser feliz.

Pois bem, procure ajuda profissional de um psicólogo ou psicanalista. Eles não vão te dar dicas de como agir. Eles irão trabalhar técnicas apropriadas para que você resgate sua autoestima e consiga dominar seus sentimentos até tomar a atitude mais adequada à sua situação.

Tanto o psicólogo quanto o psicanalista saberão te ajudar, utilizando-se de manejos profissionais apropriados a cada caso.

Não hesite em ser feliz.

Autora dos livros: Ciúme Patológico, passando dos limites e Carência Afetiva Infantil.

YouTube canal Giorgia Matos fala sobre Relacionamento Abusivo

Deixe um Comentário:

19 Compart.